Quais alimentos de humanos o cachorro pode comer?

Existem várias restrições, mas algumas comidas podem ser oferecidas sem problemas

Quais alimentos de humanos o cachorro pode comer?

Atualmente, há uma tendência de alguns tutores prepararem comida caseira para seus pets. Esse tipo de dieta pode ser de confiança dos familiares do cão ou até mais econômicas, mas talvez não seja a opção mais saudável para o animal. Além disso, ainda há aquelas pessoas que gostam de complementar a alimentação do pet com alguns alimentos que humanos comem

Carnes, grãos e a maioria das frutas podem ser consumidas por eles. Mas como oferecer esses tipos de comida na medida certa, sem retirar a ração da rotina do cachorro? 

Como controlar a dieta do pet

O ideal é pensar em uma estratégia para que o cão chegue a ter a quantidade necessária de proteínas e vitaminas. Isso é fundamental para ter um crescimento adequado e saudável, além de gartantirem reservas energéticas suficientes. Além disso, a alimentação do animal influencia no processo de digestão, que precisa funcionar muito bem. 

No caso dos grãos, o mais indicado é triturá-los para facilitar a assimilação de certos alimentos. Principalmente pelo fato de o intestino do cachorro ser mais curto que o nosso e, portanto, a digestão ser mais rápida.  

Outro ponto que deve ser considerado pelo tutor tem a ver com a característica dos cães de serem predadores. Isso significa que boa parte da dieta deles deve ser composta de carne, já que a gordura fornece nutrientes importantes para o funcionamento dos órgãos. Sem contar que isso ajuda no desenvolvimento de uma boa musculatura e é indicado para suas articulações. 

Carne

Caso o cão não esteja acostumado a consumir carne crua, é melhor cozinhar um pouco. Esse processo ajuda a matar as bactérias do alimento, que poderiam afetar o organismo do animal. 

Fibras

Farinha de aveia, por mais que estranho que pareça, pode ser oferecida aos cães. Este alimento é fonte de fibras e é excelente para os cães com problemas de irregularidade intestinal. A única restrição é cozinhar a farinha e não adicionar qualquer açúcar.

Legumes e vegetais, também ricos em fibras, garantem vitaminas e minerais aos bichinhos e ainda possuem baixo teor calórico e de gordura. É muito positivo no sentido de evitar que o cão ganhe peso demais ou que tenha problemas nas articulações e de circulação. Ainda melhora o sistema digestivo e ajuda a regular o funcionamento do intestino.

É importante lembrar que, embora esse tipo de comida seja boa para saúde do pet, devem apenas servir como complemento na alimentação - pelo mesmo fato de o intestino ser curto. Então, nada de oferecer cenouras e batatas como se fossem a refeição principal do bichinho!

Confira quais legumes podem ser oferecidos sem problemas ao pet:

O ideal é que esses alimentos sejam preparados como um tipo de purê, estando crus ou cozidos. Além de estarem em pedaços pequenos e sem sal. Se o tutor quiser temperar os legumes para si, é melhor separar alguns específicos sem nada, para dar ao cão. 

+Você pode salvar um cachorro engasgado com algumas dicas

As frutas também são muito bem-vindas e isso inclui maçãs, laranjas, pêssegos e melancias. Só é recomendado tirar todas as sementes porque isso pode causar intoxicação. Devem também ser ministradas em porções pequenas, em especial aquelas ricas em açúcares. Os cachorros não metabolizam muito rápido bem o açúcar e o consumo excessivo pode deixá-los obesos.

Existem 10 frutas especificamente que fazem muito bem ao pet:

 Consulte um veterinário

Antes de fazer qualquer alteração na dieta o tutor deve consultar um médico. Ele saberá aconselhar corretamente sobre quais alimentos podem ser consumidos pelo pet e quais é melhor evitar. Além de indicar o tamanho das porções e a quantidade de vezes por dia que o animal pode consumir.

Alergias 

Mesmo que o cão ingira alimentos permitidos, eles podem desenvolver alguma alergia. Se ele apresentar algum comportamento excessivo e atípico depois de comer pode ser um sinal de reação alérgica. Sintomas como agitação, protuberâncias, salivação excessiva, vômitos ou diarreia podem indicar esse problema. Além de urinar de forma descontrolada, o cão ainda pode ficar debilitado ou mostrar tremores.

Pode ser sinal de intoxicação ou de fato de uma alergia. O cão deve chegar ao veterinário rapidamente para ser examinado. 

Cuidado com o lixo

É bom vigiar o local onde joga os restos de comida à medida que os cães tendem a comer tudo que acham na frente. Se eles considerarem rasgar o saco de lixo para roubar uns resitinhos não vão desistir tão cedo. Caso o tutor perceba que o animal comeu o que não devia, deve levar imediatamente o pet ao veterinário.